Com o desenvolvimento crescente das tecnologias no século 21, grandes ideias vêm surgindo para facilitar e se adaptar às mudanças de hábitos que a sociedade vem apresentando. Uma dessas mudanças, é na forma de se estudar. Os métodos tradicionais vem se apresentando chatos e tediosos aos jovens, que estão cada vez mais conectados e tem a tecnologia cada vez mais presente em seu cotidiano o dia a dia. Pensando nisso, alunos e especialistas da Ufal se reuniram e desenvolveram o “MeuTutor”, uma Startup que trata do desenvolvimento de uma proposta inovadora para flexibilizar a forma de aprender.

Tido como uma ferramenta de ensino, o MeuTutor (www.meututor.com.br) é um sistema desenvolvido que oferece uma forma de aprender de maneira personalizada e divertida. No sistema, o aluno realiza um cadastro e tem acesso a vídeo aulas, provas e diversos assuntos das matérias vistas no ensino médio. No entanto, o que diferencia o sistema Meu tutor dos demais já existentes também desenvolvidos para o ensino online, é na forma de aprendizagem. No Meu tutor, todo o material é apresentado de forma ‘gameficada’, buscando despertar o interesse dos alunos.

* Sob supervisão da editoria do Digital

“O aluno aprende jogando, cada matéria é dividida em níveis. O sistema dá um conjunto de missões que o aluno tem que concluir para ir subindo de nível, e desbloqueando outros assuntos daquela matéria. Acumulando assim pontos e troféus e fazendo um ranking em comparação com seus amigos que também estão cadastrados para saber como está o desempenho de cada um”, explica Ig Ibert Bittencourt, professor da Ufal e um dos idealizadores e desenvolvedores do projeto.

ADEQUAÇÃO AO ALUNO

O professor da Ufal explica que a medida que o usuário interage com o sistema, a plataforma vai buscando e medindo onde aquele usuário apresenta mais dificuldade em certa matéria.

“A plataforma reconhece por exemplo se, dentro de matemática, a dificuldade do estudante está em álgebra ou em trigonometria. E assim, o sistema vai fazendo com que as atividades se adéquam às necessidades do aluno. As questões foram desenvolvidas por uma equipe pedagógica que se basearam no modelo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)”.

Ig Ibert conta que o sistema foi desenvolvido por alunos da Ufal em parceria com a Universidade de São Paulo, e que em menos de 2 meses já alcançou mais de 800 usuários cadastrados. Ele conta ainda que o objetivo do sistema é abranger todos os conteúdos de todas as matérias do ensino médio, no entanto, no momento está disponível apenas no sistema todo o conteúdo de matemática, gratuitamente. “Há um crescimento de em torno de 100 alunos por semana. Pretendemos até o fim do ano já oferecer todas as matérias, e será cobrada uma pequena taxa de manutenção para que o aluno tenha acesso a todas as matérias”.

O MeuTutor está sendo desenvolvido por uma equipe de cerca de 13 pessoas, entre elas estudantes do laboratório de pesquisa da Ufal e pesquisadores da área. A Startup possui o apoio do CNPq e da incubadora.

Gazetaweb.com

Link da notícia: http://gazetaweb.globo.com/gazetadealagoas/noticia.php?c=228255

No Comments Yet.

Deixe um comentário